McDonald’s remove 40% do plástico de seus restaurantes

A empresa lança seu Relatório de Impacto Social e Desenvolvimento Sustentável 2020, com detalhes da estratégia de ESG

A Arcos Dorados, franquia independente do McDonald’s responsável pela operação dos restaurantes da rede na América Latina e Caribe, lança seu Relatório de Impacto Social e Desenvolvimento Sustentável 2020.

Entre os destaques do relatório está o empenho da companhia pela eliminação dos plásticos de um só uso, trazendo resultados do programa que teve início em 2018 e já gerou a redução de 40% do material nas operações da rede em apenas três anos, o que representa 1.400 toneladas de plástico fora de circulação.

O programa reúne diversas iniciativas presentes em alguns mercados, incluindo:

  • Campanha “canudos sob pedido”, quando os restaurantes pararam de oferecer os canudos para bebidas proativamente;
  • A eliminação das tampas das bebidas e substituição dos copos de plástico;
  • Substituição de saladeiras de plástico e recipientes de café da manhã por outros similares feitos com papelão 100% biodegradável;
  • Reformulação dos talheres para redução em até 40% do teor de plástico por unidade ou, em alguns casos, substituição por materiais à base de fibra.

“O uso consciente do plástico é um dos maiores desafios da humanidade. Somos uma companhia totalmente comprometida com o meio ambiente e em buscar soluções inovadoras para reduzir o impacto de nossas operações e melhorar o mundo em nossa volta”, comenta Paulo Camargo, Presidente da divisão Brasil da Arcos Dorados.

Iniciativas no Brasil

Entre os destaques do recorte nacional, estão os avanços da parceria da Arcos Dorados com a UBQ, startup israelense que desenvolveu um processo inovador e patenteado para conversão de resíduos domiciliares em um termoplástico sustentável. O primeiro resultado da parceria é a substituição das bandejas usadas para servir os pedidos aos clientes nos salões do McDonald’s. A matéria-prima da UBQ é utilizada na composição das bandejas que são produzidas pela empresa brasileira Semaza, em Santana de Parnaíba, na Grande São Paulo, onde 18 mil unidades do item já foram fabricadas.

Como benefício do uso do material UBQ, temos:

  • Redução estimada de emissão de 3.713kg de dióxido de carbono;
  • 1.221kg de resíduos que deixaram de ir para aterros.

Outra preocupação da rede é com as embalagens utilizadas para seus produtos, em sua maioria com base em fibra de celulose. “Além das iniciativas que conduzimos, também temos realizado um trabalho importante para promover a educação do consumidor e orientá-lo para a separação de resíduos em nossos restaurantes, o que acaba se ampliando para seu dia a dia. Consideramos que a educação para o Desenvolvimento Sustentável é fundamental e por meio do nosso Programa Desenvolvimento Sustentável em Foco, aberto a todos, já tivemos a participação de mais de 5 mil pessoas entre funcionários da companhia e público em geral”, comenta Leonardo Lima, Diretor Corporativo de Responsabilidade Social e Desenvolvimento Sustentável da Arcos Dorados.

Relatório América Latina e Caribe

Como um importante passo no compromisso da companhia em reduzir o impacto de gases de efeito estufa provenientes de suas operações, a rede passa a divulgar em seu Relatório a medição das emissões de tCO2e (tonelada de CO2 equivalentes) diretas e indiretas. Globalmente, a rede tem a meta de reduzir em 31% as emissões de GEE de toda sua cadeia de valor até 2030, em colaboração com seus parceiros e fornecedores.

Entre as ações da companhia em torno das mudanças climáticas está o reaproveitamento de água por meio do Programa Natal, que reutiliza água do sistema de condicionadores de ar para tarefas como rega do jardim e lavagem do Drive-Thru.

  • Mais de 90 milhões de litros economizados em 2020;
  • Mais de 500 restaurantes da rede participantes.

    Siga-nos nas Redes Sociais:

    Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário