Simei antecipa o futuro

A 28ª edição do Simei fechou com boas perspectivas de negócios para o setor

Carlos Donizete Parra

“Os expositores ficaram satisfeitos com a 28a edição do SIMEI, mostrando que o evento não é apenas uma referência no setor, mas é também uma feira que continua a crescer e melhorar sempre. Este ano, particularmente, a feira foi muito bem-sucedida em termos de internacionalização, eventos de treinamento de alto nível, grandes personalidades e uma incrível capacidade de criar negócios. O perfil qualificado e bastante específico dos visitantes proporcionou uma audiência realmente interessada de clientes em potencial, com encontros concretos para os expositores. Ao manter sua “verticalidade” no mundo do vinho, o SIMEI 2019 integrou perfeitamente segmentos como alimentos líquidos e cadeias de suprimentos similares que, com a enologia, compartilham cada vez mais processos, práticas de produção e, portanto, tecnologias. Os eventos de treinamento também tiveram grande participação trazendo figuras importantes para a Feira, do famoso arquiteto das vinícolas, o francês Olivier Chadebost, até a Primeira Convenção Mundial de Le Donne del Vino, além de temas inovadores como a Evolução e o futuro do uso da madeira na adega e as Novas técnicas de desenvolvimento da sustentabilidade em todos os níveis de produção. Estamos, portanto, muito satisfeitos com esta edição que abriu novas perspectivas e novos cenários, confirmando a feira como um evento que antecipa o futuro do mercado”.

Foi assim que Ernesto Abbona, presidente da União Italiana de Vinho, resumiu a 28ª edição do SIMEI, principal feira internacional de tecnologias de vinificação e engarrafamento, que aconteceu entre os dias 19 e 22 de novembro de 2019 em Milão, na Itália. Uma edição com muitos convidados internacionais e um público de mais de 33mil visitantes vindos de diversos países, um aumento de 5% em relação à última edição da feira de Milão em 2015. Foram mais de 500 expositores e representantes de 90 países.

A Defranceschi, empresa do Grupo Sacmi,
apresentou linhas completas para vinhos

O SIMEI foi palco de inovações tecnológicas para o setor vitivinícola, fundamentais para melhorar a qualidade da cadeia produtiva e fornecer novas diretrizes para responder a um mercado que está em constante evolução e mudança. Em 2019, além do vinho, a Feira também abriu suas portas para o mundo de alimentos líquidos, como o óleo, cerveja e bebidas destiladas, com a organização de importantes reuniões e degustações, incluindo a Convenção organizada em colaboração com o Vale dos Destilados Franceses sobre a excelência da destilação e a Mostra Itália / Espanha sobre design de embalagens de azeite.

A edição também apresentou a primeira convenção mundial Women in Wine. “Uma experiência emocionante, superando as expectativas”, comentou Donatella Cinelli Colombini, presidente da associação Le Donne del Vino. “Estou certo de que as próximas edições da Feira terão uma presença ainda maior de mulheres, especialmente considerando os dados que mostram que as compras de vinho colocam as mulheres em primeiro lugar entre os compradores mundiais, também no segmento premium”.

Entre os eventos paralelos destaque para o encontro com o arquiteto e engenheiro das vinícolas, Olivier Chadebost, e seus ensinamentos sobre a relação entre arquitetura e vinícolas. Segundo ele, embora utilidade e funcionalidade sejam essenciais na arquitetura de vinícolas, ela não deve, negligenciar o aspecto da beleza e deve representar a identidade e a união entre a terra e o homem.

Tecnologias

As técnicas de vinificação viram nas últimas décadas um desenvolvimento contínuo baseado na obtenção de ciclos de produção cada vez mais racionalizados. No entanto, esses objetivos devem ser alcançados, garantindo o máximo respeito e o aprimoramento ideal da qualidade do produto processado.

“Outra solução revolucionária que estamos apresentando são as prensas inteligentes com aproveitamento de 99,8% da uva processada”, Alberto Guedes Della Toffola

A Della Toffola pode fornecer uma gama completa de produtos para enologia que cobrem todo o ciclo de produção, desde a saída da vinha até o engarrafamento e a rotulagem.

Com base na mesma tecnologia dos filtros tangenciais CFKN, os CFKIs são a variante “industrial”: dimensões maiores e a possibilidade de montar diferentes filtros em sequência para atender a qualquer requisito de filtragem, mesmo com vazões muito grandes.

A combinação de alta qualidade de construção, alta tecnologia integrada e as características das membranas cerâmicas permite um processo de filtragem eficiente com excelentes resultados (até 0,00 NTU), com economia tangível de tempo e recursos. As membranas estão disponíveis com diferentes níveis de porosidade para vários usos e garantem resistência e durabilidade. Além disso, são resistentes a altas temperaturas, esterilização e limpeza com produtos químicos até agressivos. Os ciclos de trabalho (ciclos de filtração, frequência de contra-fluxo e ciclos de lavagem) são totalmente automáticos e não exigem a presença de um operador, que pode gerenciar a máquina de forma intuitiva e imediata, através do interface touch-screen. Além disso, o usuário pode configurar e monitorar o sistema on-line, usando qualquer dispositivo Android conectado à Internet.

Os filtros estão disponíveis em vários tamanhos (de 85 a 680 metros quadrados de superfície filtrante), com módulos de filtragem adicionais para obter até 9 filtros em sequência.

“Outra inovação que estamos apresentando aqui no SIMEI são as prensas pneumáticas inteligentes com aproveitamento de 99,8% da uva processada. Uma revolução em termos de processamento e rendimento de produto final”, garante Alberto Guedes, Gerente de Vendas Brasil da Della Toffola. A prensa Della Toffola com atmosfera modificada, versão nitrogênio, adiciona todas as vantagens de prensas de tanque fechadas à possibilidade de prensagem em um ambiente protegido constantemente saturado com gás nitrogênio puro.

A linha de rotuladoras Zitalia, parte do Grupo Della Toffola, oferece uma variedade de opções e tecnologias diferenciadas de acordo com o tamanho da produção da vinícola. Na versão Z-Comby é possível ter diferentes tipos de rotulagem na mesma rotuladora, por exemplo, rótulo adesivo e cola fria. Em seu estande no SIMEI, a Della Toffola apresentou uma rotuladora com capacidade para 4 mil garrafas por hora, equipada por um sistema de orientação por câmera que se ajusta automaticamente para diferentes tipos e formatos de garrafas. A empresa apresentou, ainda, uma variedade de equipamentos para engarrafamento de vinhos e outras bebidas, como uma enchedora isobárica com 32 válvulas.

Recepção e prensagem

“Compacto, de fácil manuseio e operação, esses equipamentos são adequados para vinícolas de todos
os tamanhos”, Thomas Chevalier, Bucher Vaslin

A Bucher Vaslin desenvolveu um novo conceito de desengace para sua linha de equipamentos para recepção das uvas Delta Evolution com o objetivo de melhor proteger uma das variedades de uvas mais frágeis, a Pinot Noir.

O equipamento separa as bagas de uva do pedúnculo preservando sua integridade durante essa operação. Equipamento fácil de manusear, limpar e com baixa manutenção. A linha de desengaçadeiras Delta Evolution pode ser utilizada para todos os tipos de uvas e é capaz de trabalhar a uma velocidade de 25 mil kgs/hora.

A Bucher apresentou também sua linha de prensas para uvas com e sem gás inerte. Sistema de monitoramento com painel de controle touch screen permite operação simples e ágil nas vinícolas, podendo também ser operado via smartphone. “Compacta, de fácil manuseio e operação esses equipamentos são adequados para vinícolas de todos os portes. Temos várias prensas, desengaçadeiras e filtros instalados na América do Sul, inclusive no Brasil”, afirma Thomas Chevalier, Gerente responsável pela América do Sul da Bucher Vaslin.

“Disponibilizamos uma linha extensa de equipamentos, desde filtros e reativadores de leveduras
até produtos para estabilidade final
da bebida”, Moisés Perez, AEB do Brasil

A AEB deu mais ênfase em seu estande no SIMEI para a linha de equipamentos, especialmente aqueles fabricados pelas novas empresas adquiridas pelo Grupo, Danmil e Innotech. Innotech Tecnologie Innovative, de Verona, oferece soluções de engenharia de ponta para o setor enológico e de bebidas, e Danmil, empresa dinamarquesa, produz elementos filtrantes para bebidas.

A linha de equipamentos da AEB vai desde equipamento completo de microfiltração às máquinas para a reativação de leveduras (Reactivateur), até os específicos para a estabilização tartárica (Stabymatic), e os cartuchos de filtração de última geração para melhorar a estabilidade do produto final.

Também foi possível conhecer as principais novidades em leveduras, taninos, clarificantes, enzimas e ingredientes para vinhos e bebidas, incluindo a vinificação biológica e novos desenvolvimentos para lançamentos de melhores vinhos, capazes de responder a um mercado sempre mais exigente. “Todas essas soluções estão já disponíveis no mercado brasileiro, não só para o segmento de vinhos mas para todos os tipos de bebidas”, explica Moisés Perez Barinotto, Diretor Geral da AEB do Brasil.

Especialista em equipamentos de final de linha, a TMG apresentou a encaixotadora automática para vinhos com capacidade para 3500 garrafas por hora. Compacta, a máquina realiza todo o processo automaticamente em um espaço de 6 x 3mts. O equipamento faz o encaixotamento, arma as caixas, coloca os separadores, pega as garrafas coloca nas caixas, fecha com cola ou fita e um robô paletiza as caixas com movimentos ponto a ponto de maneira flexível para os diversos processos típicos de paletização. O processo pode ser também utilizado para diversos tipos de bebidas com baixas produções como destilados, cachaça e outros.

A TMG apresentou equipamentos
automáticos para operações de final de linha

“A TMG fornece uma linha completa de equipamentos como formadores de caixas, paletizadores, robôs, empacotadores etc, em vários níveis de automação de acordo com as necessidades de cada cliente. Nossos equipamentos são de fácil operação, baixa manutenção e bastante flexíveis,” explica Giulio Zarpellon, Gerente de Área da TMG Impianti.

“Novo sistema de vinificação da TMCI Padovan permite maior flexibilidade nas temperaturas de tratamento”, Roberto Balardin, Padovan

 

 

 

 

 

 

 

 

A TMCI Padovan apresentou um novo sistema para vinificação de vinho tinto durante o SIMEI que permite maior flexibilidade ao enólogo em termos das temperaturas de tratamento utilizadas(55 a 85 graus) e duração de 5 a 60 minutos. O método possibilita benefícios ao produto final como maior intensidade e estabilidade de cor. O design do equipamento também permite uma redução do consumo de energia de 30% sem interferir no rendimento e eficiência da extração. Também apresentou equipamentos de filtração tangencial com cerâmica, sistema de ultrasom para extração de cor e aroma do vinho e filtro de borras para recuperação do produto original, uma tecnologia diferenciada das existentes no Brasil. “A aplicação de ultrasom no processo de fabricação do vinho tem baixo custo de operação, é sustentável pois realiza a operação sem a utilização de nenhum produto químico e traz benefícios diretos ao sabor e aroma do produto final”, explica Roberto Balardin, responsável pela Padovan no Brasil. Outra novidade é a aquisição pelo Grupo TMCI da Velo, tradicional fabricante de equipamentos para cervejarias. Assim, em 2018 nasceu a Easybräu-Velo, empresa que trabalha no desenvolvimento de plantas e soluções para produção de cerveja artesanal.Uma gama variada de soluções para capacidades de 1 h / 2,5 hl. até 100 hl., semi-automáticas ou completamente automatizadas.

A Ferrari atende clientes no m undo inteiro
com uma grande variedade de equipamentos
e acessórios para craft e home brew

O SIMEI também contou com a participação de expositores de equipamentos, ingredientes e embalagens para craft e home brew. A Ferrari apresentou uma linha completa de equipamentos e acessórios, entre eles a tampadora elétrica ou pneumática para homebrewers, além de tampadoras manuais e uma série de kits para fabricação da cerveja em casa. Também fornece produtos para fabricação de outras bebidas como vinhos e refrigerantes. Outra empresa que atua na mesma linha é a Enolandia, tradicional fabricante de enchedoras e fermentadores para cervejeiros caseiros e artesanais. A Enolandia também possui equipamentos de processo e embalagens para fabricantes de destilados, licores e vinhos.

Cápsulas e decoração de garrafas de vinhos
e espumantes produzidas pela Enoplastic

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

ASSUNTOS RELACIONADOS

https://engarrafadormoderno.com.br/materia-principal/simei-comeca-na-italia

https://engarrafadormoderno.com.br/materia-principal/simei-news

https://engarrafadormoderno.com.br/materia-principal/simei-news-2

https://engarrafadormoderno.com.br/materia-principal/simei-news-3

https://engarrafadormoderno.com.br/materia-principal/simei-news-4

Deixe seu comentário