NFTs na indústria de bebidas

Metaverso e NFTs aumentam as possibilidades de negócios e de interação das marcas com os consumidores

Se alavancados de forma eficaz, os NFTs podem apresentar às marcas novas formas de venda, bem como novas formas de interagir com os consumidores.

NFTs – ou tokens não fungíveis – dominaram as manchetes no final de 2021, comandando somas cada vez maiores, com algumas NFTs chegando a mais de US$ 60 milhões. Músicos como Grimes e Aphex Twin ajudaram a aumentar o burburinho.

As marcas de bebidas também estão aumentando sua atuação no espaço NFT. Entre os fabricantes de bebidas que já se movimentaram nesse espaço estão o Dictador Rum em parceria com a Lalique; Kinsale, fabricante de uísque irlandês; rum Ron Carúpano; Vinho Penfolds e Bacardi.

“Quando se trata de bebidas alcoólicas, os NFTs até agora se dividem em duas categorias principais: NFTs como uma maneira diferente de vender garrafas físicas e NFTs para vender algo intangível, por exemplo, NFTs de projetos históricos de latas da Budweiser”, comenta Guy Wolfe, Gerente de Insights Estratégicos e Análise de Mercado de Bebidas da IWSR.

Novas formas de vendas com NFTs

Provavelmente, o uso de NFTs como uma maneira diferente de vender garrafas físicas tem o maior potencial de impactar o mercado de ponta, como o de bebidas premium (destilados vendidos a US$ 100 ou mais). “Para os donos de marcas que vendem NFTs, as garrafas reais podem permanecer armazenadas em uma adega em perfeitas condições e enviadas ao comprador apenas quando solicitadas”, diz Wolfe. “Isso permite uma revenda muito mais fácil, pois os direitos da garrafa podem ser vendidos enquanto o produto real permanece exatamente onde está – útil para itens de alto valor que precisam de condições especiais de armazenamento.”

Em alguns casos, NFTs estão sendo lançados para produtos que ainda nem foram produzidos. Atrelados a colheitas específicas, muitas marcas de bebidas estão comercializando seus NFTs com valor especulativo para esses produtos, à medida que antecipam seu lançamento. As marcas conseguem vender antecipadamente um NFT para uma colheita futura, obtendo receita para um produto que ainda está maturando.

Marketplaces NFT especializados em bebidas alcoólicas, como o BlockBar, já fazem parte do mercado. São sites especializados que facilitam os investimentos em NFTs. Além disso, podem fornecer suporte adicional no marketing e publicidade dos produtos – semelhante aos marketplaces tradicionais de comércio eletrônico ou sites especializados.

Mais interação com os consumidores

O uso de NFTs como forma de vender algo intangível permite às marcas uma nova maneira de se relacionar com os consumidores e, em alguns casos, podem ser usados como parte de campanhas de lançamento de produtos.

Stella Artois, por exemplo, foi uma das primeiras marcas de bebidas a adotar NFTs unindo-se ao jogo virtual de corrida de cavalos Zed Run em julho de 2021 na nova campanha NFT ‘Racing in the Life Artois’. Como parte da campanha para celebrar a longa história da marca com corridas de cavalos, criou 50 itens de leilão na forma de NFTs. Cada um com uma peça de arte Stella Artois, um Genesis Racehorse NFT e uma skin Stella Artois First Edition. O cavalo de corrida NFT é o equivalente a possuir um cavalo de corrida digital, que pode ser disputado no site Zed Run. Vários lances podem ser feitos para esses itens, com pagamento feito via criptomoeda Ethereum. Para marcar a ocasião, Zed Run criou uma pista de corrida Stella Artois 3D inspirada em The Life Artois.

A AB InBev comemorou o lançamento de sua nova cerveja light, Bud Light Next, com o lançamento de uma NFT chamada Bud Light N3XT Collections, apresentando 12.722 tokens únicos, cada um digitalmente randomizado e usando cores do pacote. Curiosamente, algumas marcas também estão lançando NFTs juntamente com recompensas do mundo real, como lotes exclusivos e experiências de encontro com o fabricante.

Mais consumidores no Metaverso

Com os NFTs em expansão, esses ativos digitais estão atraindo mais consumidores a uma nova era do mundo digital – o metaverso. Embora ainda em estágio inicial de desenvolvimento, as marcas estão usando o metaverso para experimentar novas maneiras de se conectar com os consumidores. A Miller Lite, por exemplo, lançou um bar baseado no metaverso durante o Super Bowl 2022. Os visitantes do Miller Lite Metaverse Bar tiveram acesso exclusivo ao anúncio da marca no Super Bowl 2022, que não foi ao ar durante o jogo televisionado. Outras vantagens para os visitantes incluiam recompensas para clientes virtuais selecionados e outras formas de engajamento.

À medida que as vendas de comércio eletrônico se tornam uma parte cada vez mais importante da estratégia de canais para o mercado de bebidas, as marcas estão se tornando mais hábeis em experimentar e investir em espaços online. Os NFTs e o metaverso, embora ainda bastante experimentais e cercados de regulamentações mutáveis, são uma extensão disso. Se alavancados de forma eficaz, eles podem apresentar a algumas marcas novas formas de vender, bem como novas formas de se envolver com os consumidores.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário