Klabin e Heineken vão criar território 100% circular para embalagens

Projeto-piloto, desenvolvido em Telêmaco Borba (PR), será modelo para cidades reduzirem o envio de resíduos sólidos para aterros

Com o objetivo de tornar Telêmaco Borba, cidade de aproximadamente 80 mil habitantes no interior do Paraná, o primeiro território 100% circular em embalagens do País, a Klabin e o Grupo HEINEKEN, se uniram para uma parceria em prol do meio ambiente. A iniciativa visa dar a destinação correta a todos os resíduos sólidos recicláveis do município, que deverão ser transformados, reaproveitados ou reciclados, evitando que sejam enviados para aterros sanitários. O objetivo é que o modelo seja possível de ser repetido em todas as cidades.

O projeto Território 100% Circular em Embalagens (TC100), estruturado em 2020 pelo Hub Incríveis — rede de inovação criativa que surgiu com o objetivo de reinventar o uso de embalagens — ganhou ainda mais potência com a chegada das duas empresas e com o apoio do ViraSer, programa de logística reversa que atua para acelerar, qualificar e profissionalizar os sistemas de coleta seletiva nos municípios.

“O objetivo desse projeto é unir fortalezas, conhecimentos, experiências e recursos para darmos mais um importante passo rumo às mudanças necessárias em relação ao uso de embalagens pós consumo no Brasil. Nós acreditamos no potencial de colaboração entre as esferas público e privada para endereçar essas questões, pois entendemos que, somente juntos, será possível garantir os impactos positivos que almejamos de ponta a ponta na cadeia de embalagens”, comenta Ornella Vilardo, gerente Sênior de Sustentabilidade do Grupo HEINEKEN.

Entre os principais desafios do projeto está o de aumentar ao máximo a reciclagem de embalagens. Para isso, na primeira fase do TC100, que ocorreu em 2021, foi realizado um diagnóstico detalhado da quantidade de materiais de embalagens reciclados e comercializados pela cooperativa local, além da medição do total de materiais direcionados para o aterro. Esse levantamento identificou que apenas 11,7% das embalagens de Telêmaco Borba são recuperadas via coleta seletiva ao ano.

Foram mapeados os principais problemas e desafios da gestão de resíduos e apontadas medidas para elevar este potencial de reciclabilidade, unindo esforços da prefeitura e cooperativas, cidadãos e empresas. As ações incluem melhorias na estrutura das cooperativas, aperfeiçoamento das políticas públicas, formação e desenvolvimento de lideranças, iniciativas de educação ambiental e a criação de uma rede de comercialização de reciclados.

“Estamos estruturando um modelo que vai ser aplicado até o fim de 2022, em Telêmaco Borba, e será possível de ser repetido pelas demais cidades que queiram ser um território onde se recicla o máximo possível de embalagens e se envia o mínimo para aterro”, afirma Julio Nogueira, gerente de Sustentabilidade e Meio Ambiente da Klabin. “É mais uma das iniciativas que a Klabin está desenvolvendo para atingirmos os Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).”


Deixe seu comentário