Como alcançar a expectativa dos consumidores por produtos veganos

A indústria de laticínios tem encontrado um interessante caminho para atender a um nicho de público que busca por produtos de origem vegetal. O mercado brasileiro de substitutos vegetais para leite e derivados vem crescendo e, segundo a Associação Brasileira de Supermercados (Abras), a demanda por alimentos vegetarianos e veganos já é superior à oferta atual. Estima-se que o mercado vegano tenha crescido, em média a uma taxa anual de 40%, nos últimos anos.

Outro estudo, realizado pela empresa Transparency Market Research, mostra que o mercado global de queijo vegano atingiu US$ 2,5 bilhões até o final do ano passado. Este tipo de produto é cada vez mais popular à medida que consumidores e produtores enxergam oportunidades e se afastam dos laticínios tradicionais.

Impulsionados por essa tendência de mercado, muitas das principais empresas de laticínios estão explorando também as opções veganas e lançando novos produtos de leite e queijos vegetais.

Diante de dados como este, fica a pergunta: como alcançar a expectativa de consumidores que buscam por laticínios à base de planta?

O crescimento dos leites vegetais no Brasil e as expectativas dos consumidores

De acordo com um estudo da Euromonitor Internacional, o crescimento dos leites vegetais no Brasil chegou a 51,5% em 2018.

As principais escolhas dos consumidores são os leites de arroz, aveia, coco e amêndoas. Ainda assim, as bebidas à base de soja corresponderam a 90% do mercado de bebidas vegetais em 2018.

O que impulsiona esse mercado é a crescente aceitação do veganismo, principalmente entre as gerações millennials e Z. A conscientização sobre os impactos negativos ao meio ambiente também incentivam os consumidores a esta mudança de hábito.

Além dessas questões, pessoas com intolerância à lactose também devem ser considerados consumidores-alvo do setor. Segundo os Institutos Nacionais de Saúde dos EUA, cerca de 65% da população humana tem dificuldade em digerir a lactose.

Quando entramos na questão de formulação de produtos análogos a lácteos , a tecnologia e a inovação atuam de maneira muito forte. Principalmente no que diz respeito ao sensorial, que é extremamente relevante neste processo, já que muitos não querem abrir mão disso.

Ou seja, para de fato alcançar a expectativa dos consumidores por laticínios veganos, a indústria precisa necessariamente investir e desenvolver tecnologias e soluções que entreguem muito mais do que questões nutricionais: sabor, textura e demais atributos nos quais o consumidor enxerga valor.

De acordo com o The Good Food Institute, “laticínios, ovos e leite, que são considerados produtos baratos, são os mais presentes no dia a dia da população. Produtos vegetais que os substituam devem não só se incorporar à rotina como os tradicionais, mas também ser posicionados em uma faixa de preço equivalente. ”

Ainda de acordo com o GFI, quando o consumidor é questionado sobre o que mais o influencia na compra de proteínas vegetais, no caso específico de leites e laticínios, a resposta é que as principais prioridades são ter menos gordura e ter vitaminas, cálcio e zinco empatadas em primeiro lugar, ambas com 40%. Em segundo lugar aparecem outras duas opções juntas: ter somente ingredientes naturais e ter menos sódio (31%), seguidas pela quantidade de proteína com 27%.

Já sobre as características sensoriais, o relatório do GFI apresenta os seguintes dados: “no que diz respeito a alternativas vegetais, a maior prioridade do consumidor é a experiência de consumo ser semelhante a do produto tradicional. Possuir sabor, aroma e textura igual ou melhor foi apontado por 62% dos participantes como a característica mais importante. A vontade de consumir um produto o mais natural possível ficou bastante próxima do primeiro lugar, com 60% das pessoas também escolhendo essa característica, indicando que o consumidor valoriza a percepção de naturalidade nos produtos. Logo em seguida foi priorizado o valor nutricional igual ou melhor, com 59%.”

Parceira no desenvolvimento de soluções

A Vogler atua junto ao cliente no desenvolvimento de tecnologias e soluções para o mercado de laticínios vegetais, além de entrar com uma inteligência de mercado que entende e atende as demandas e expectativas do consumidor final.

A empresa possui um portfólio de insumos vasto e um time de especialistas capazes de auxiliar os clientes de ponta a ponta no processo de produção e jornada de compra, atuando como grande propulsora neste mercado de alimentos à base de plantas.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário