Vinícola Góes homenageia patriarca com vinho premium

Lançamento é um um vinho branco licoroso que passou oito anos em barricas de carvalho francês e americano

Depois de quase seis décadas, a Vinícola Góes faz uma releitura da sua própria história com o lançamento do vinho GUMERCINDO DE GÓES, o homem responsável pelo primeiro envase de um vinho branco licoroso na empresa em 1963. Da safra original restam pouquíssimas garrafas, guardadas com cuidado e carinho pela família.

A produção comercial de vinhos pelos Góes começou há mais de 80 anos, com a diversificação dos negócios da família, descendentes de portugueses e produtores rurais da cidade de São Roque (SP). Mas é pelas mãos de Gumercindo que a Vinícola Góes toma protagonismo nessa longa história. O novo vinho é uma homenagem de seus filhos, netos e bisnetos a esse legado.

Feito com uvas BRS Lorena (um cruzamento das variedades Malvasia Bianca e Seyval, criado pela EMBRAPA – RS) cultivadas nas terras da empresa, em São Roque, o vinho licoroso é resultante dos frutos colhidos na safra de 2011, fermentado e fortificado com destilado da própria uva que permaneceu por oito anos em barricas de carvalho francês e americano de 4º, 5º e 6º uso. O teor alcóolico final é de 18%.

“Desde antes de seu lançamento oficial esse vinho já nos alegra, pois foi premiado com Medalha de Bronze no concurso de vinhos mais importante do mundo, o Decanter World Wines Awards 2021, realizado em Londres”, conta o enólogo Fábio Góes, da quarta geração da família e o criador do vinho. “Tudo isso é possível graças ao amor que temos pela terra, o respeito a nossa história, o investimento em tecnologia e inovação, o trabalho cuidadoso com as variedades de uvas e, sem dúvida, a proximidade com nossos clientes”, completa o enólogo.

Fortificado

Os vinhos fortificados (licorosos, como são conhecidos no Brasil) formam uma categoria de produtos cuja principal característica é a adição do destilado vínico – feito das próprias uvas – para interromper a fermentação e assim conservar parte do açúcar natural da fruta, obtendo um vinho doce, forte e concentrado.

De acordo com a legislação brasileira, os vinhos licorosos podem ter entre 14 e 18 graus de álcool, o que os diferencia dos vinhos tranquilos e espumantes em geral, que não podem ultrapassar os 14 graus. Vale destacar que a fortificação não apenas aumenta a graduação alcoólica como também favorece uma série de alterações sensoriais ao produto, reforçadas pelo amadurecimento prolongado em barricas, obtendo assim vinhos doces com texturas espessas e sabores robustos.

Branco Licoroso Gumercindo de Góes

O branco licoroso GUMERCINDO DE GÓES tem aspecto límpido e brilhante, com intensa coloração âmbar e reflexos dourados.

No aroma destacam-se as uvas passas, mel, amêndoas adoçadas, especiarias (cravo e canela) e tabaco, resultando um bouquet elegante.

No paladar tem grande estrutura, com acidez equilibrada, notável complexidade e final longo.

Sua harmonização é versátil, desde as entradas com queijos gorgonzola e roquefort, azeitonas (patê ou em conserva) e petiscos com mel e pimenta vermelha, além das bruschetas ou canapés. Ideal também para acompanhar sobremesas, como os doces que levam castanhas (nozes, amêndoas, castanha do Pará ou de caju), com frutas secas como damascos e figos e também com chocolate meio amargo.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário