Amber Lager da Krug Bier chega ao mercado

Novidade traz uma receita especial com perfil maltado, corpo leve, amargor moderado e amplas possibilidades de combinações gastronômicas

A pedra âmbar é uma resina orgânica, criada a partir da cristalização de arbustos que se ergueram sobre o solo há milhões de anos. Ela apresenta uma sofisticada coloração laranja-amarelada e guarda segredos imortalizados, que ajudam a montar o quebra-cabeça da existência da vida na terra – desde os pequenos detalhes sobre o nosso passado genético até referências a tradições místicas que usavam o elemento como talismã para afastar energias negativas. Foi nesse universo de mistério, descobertas e de intensa beleza que a Krug Bier se inspirou para criar a sua mais nova cerveja: A Krug Amber Lager.

O novo rótulo apresenta uma coloração acobreada (semelhante ao do próprio âmbar) e espuma cremosa e persistente. Traz ainda o equilíbrio entre malte e lúpulo, com notas de caramelo toffee e amargor moderado. “Essa é uma de nossas receitas mais refinadas. De baixa fermentação, ela é suave, porém, tem muita personalidade. Conta com maltes especiais, lúpulos e levedura vindos da Alemanha, e uma equilibrada graduação alcoólica de 5,1%. O corpo leve e o final seco contribuem ainda para uma alta “drinkability”, que é a vontade de tomar aquele próximo gole”, ressalta a embaixadora da Krug Bier e sommelière Fabiana Bontempo.

Fabiana Bontempo, embaixadora da Krug Bier e sommelière

Segundo ela, o lançamento, comercializado em garrafas de 600 ml, é ideal para ser degustado em tardes amenas ou frias como uma alternativa interessante à Pilsen ou American Lager. “Vale experimentá-la com grelhados ou churrasco, pois ela harmoniza muito bem com carnes vermelhas que apresentam aquela crostinha de caramelização”, indica a sommelière. Outra interessante harmonização é combinar essa cerveja com uma tábua de frios com salames defumados e queijos maturados como parmesão.

O copo sugerido para degustar a Krug Amber Lager é o copo lager, aquele comprido tradicional de chopp. O bocal estreito e o formato longilíneo contribuem para uma ótima experiência, pois favorecem a velocidade de deslizamento do líquido pelo recipiente. Além disso, a base estreita diminui a transferência de calor da mão para a cerveja, ajudando a manter a temperatura baixa por mais tempo.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário