As novas regras de rotulagem nutricional dos alimentos

Conheça as possíveis novas regras de
rotulagem nutricional e entenda os impactos dessas mudanças

A revisão das normas para adoção de um novo modelo de rotulagem nutricional de alimentos está entrando em sua reta final. Em debate há 2 anos no Brasil pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), as mudanças são necessárias porque o atual modelo dificulta o entendimento por parte dos consumidores. Em pesquisa realizada para a pasta, foi apontado que 70% das pessoas consultam os rótulos na hora da compra e que mais da metade dos respondentes disseram que não compreendem adequadamente o significado das informações.

Entre os problemas encontrados na norma atual está a dificuldade de identificação visual, confusão sobre a qualidade dos ingredientes, problemas de veracidade de informações e o uso de termos técnicos e matemáticos. Com isso, a revisão das regras para rotulagem nutricional de alimentos está chegando para garantir mais clareza e qualidade relacionadas às informações sobre valores nutricionais e composição de produtos. Além disso, alguns dos objetivos da agência regulatória é criar alertas para informar o consumidor sobre o uso excessivo de nutrientes críticos à saúde, facilitar a comparação entre os alimentos e aprimorar a precisão dos valores nutricionais declarados nos alimentos pela indústria.

A principal mudança é a simplificação das informações nutricionais, com fácil identificação e compreensão pelo consumidor final. Essas informações serão declaradas no painel principal dos alimentos. A tabela nutricional também poderá conter a quantidade de vitaminas e minerais naturalmente presentes no alimento. As possíveis mudanças atingem os alimentos e bebidas embalados na ausência do consumidor e vendidos diretamente ao consumidor final. Destas excluem-se as bebidas alcoólicas, especiais, vinagres, sal, café, erva-mate, chá, águas minerais naturais e as demais águas envasadas para consumo humano, além de outras ervas sem adição de outros ingredientes como leite ou açúcar.

“Acredito que o maior impacto será a necessidade das indústrias se reinventarem para melhorar a saudabilidade dos itens que produzem e os ativos podem ser grandes aliados nesse novo caminho”, Andreza Moreti

Além das adequações citadas acima, a proposta também indica o destaque de ingredientes críticos. A ANVISA sugeriu o esquema de lupa.

Com a implementação dos novos rótulos, possibilitando mais clareza nas informações para a população, tendências como o clean label – que ainda trazem muitas dúvidas aos consumidores – ganharão mais força no mercado. A partir do momento em que as informações se tornam mais claras, o público entenderá o que está comprando. A tendência é o estímulo à busca de alimentos mais saudáveis, com menor teor de sódio, açúcar e gordura, sem abrir mão do sabor.

Neste ponto, a indústria será desafiada a revisitar a composição de seus produtos.

Com um grande leque de alternativas para as indústrias de alimentos e bebidas que atendem necessidades específicas de produção, a Vogler Ingredients destaca um blend de ingredientes da Divisão Systems, o INNOFLAVOR, uma opção de aromatizantes naturais que nasceu a partir do desafio na redução ou substituição do açúcar nos produtos e preparado para atender às demandas do consumidor e cumprir as novas exigências de rotulagem nutricional dos alimentos.

Andreza Moreti
Coordenadora de Qualidade e Produção
Vogler Ingredients

Siga-nos nas Redes Sociais

Facebook: https://www.facebook.com/engarrafadormoderno/

Instagram: https://www.instagram.com/engarrafadormoderno/

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/engarrafador-moderno-27119a52/

Youtube: https://www.youtube.com/channel/UCYKEMLS-inxqWocI2lGWHhQ

Deixe seu comentário