Ambev avança no fomento do lúpulo nacional

Projeto Fazenda Santa Catarina fechou parceria com o laboratório Sprout Labs
para potencializar a produção de lúpulo brasileiro com tecnologia e inovação

 

Depois de frutas, verduras e até mesmo flores, chegou a vez de um ingrediente essencial na produção da cerveja ser plantado sem a necessidade de utilizar o solo: o lúpulo. A produção vertical do insumo no Brasil começará a ser experimentada em ambiente fechado e controlado em São Paulo por meio da técnica de hidroponia. Essa novidade, que marca também o Dia Internacional da Cerveja, faz parte do Projeto Fazenda Santa Catarina, da Ambev, e a agtech 100%.

“Com a nossa tecnologia e expertise, vamos agora aprofundar e estudar a viabilidade técnica e econômica, junto com a área de pesquisa e desenvolvimento da Ambev, para desenvolver o lúpulo nacional em ambiente controlado”, afirma Diego Gomes, CEO e sócio fundador da 100% Livre. No momento, a empresa testa quatro cultivares diferentes do insumo cervejeiro e já começa a obter respostas distintas do que foi visto no campo, como, por exemplo, uma variedade que não se adaptou bem ao Brasil, dando resultados bem positivos. “Se o propósito da parceria for alcançado, poderemos produzir toneladas de lúpulo indoor”, afirma.

Diferentemente do que acontece com as hortaliças na fazenda vertical da 100% Livre, o lúpulo não será cultivado em prateleira. A estratégia é fazer andares de cinco metros de altura para conseguir trabalhar verticalmente. Atualmente, o que está sendo feito são estudos de produtividade nesse formato, um modelo que ainda não é utilizado na produção de ingredientes cervejeiros.

“O lúpulo no Brasil ainda está no estágio inicial de desenvolvimento, de forma que toda a tecnologia aplicada e conhecimento obtido de outras culturas são muito bem-vindos. Poder participar dessa frente de hidroponia indoor em larga escala, sem dúvida, é algo disruptivo e vai nos trazer grandes aprendizados. É mais uma forma de fomentar a cadeia de lúpulo no país”, comemora Felipe Sommer, Coordenador do Projeto Fazenda Santa Catarina, da Ambev.

O cultivo em ambiente protegido possibilita a produção durante todo o ano, sem depender de fatores externos: desde a iluminação, água e temperatura, incluindo os nutrientes e produtos químicos que são controlados. Nesse processo, também é possível ter economia de água, já que o sistema hidropônico utilizado no ambiente requer apenas 5% da quantidade necessária na produção convencional, e reduzir a emissão de carbono lançado na atmosfera.

Projeto Fazenda Santa Catarina

De Lages para o Brasil: assim nasceu o Projeto Fazenda Santa Catarina, uma iniciativa encabeçada pela Ambev para fomentar e incentivar a cultura e produção de lúpulo, um dos quatro ingredientes essenciais da cerveja, em solo nacional. Desde 2020, a companhia vem desenvolvendo o projeto junto a agricultores locais, oferecendo um novo formato de geração de renda aos pequenos produtores da região, com fornecimento de toda a estrutura de maquinário, instrumentos, conhecimento técnico e acompanhamento de especialistas, além, é claro, da possibilidade de desenvolver uma nova cultura no Brasil. De lá para cá, o Projeto Fazenda Santa Catarina doou mais de 15 mil mudas de lúpulo, colheu 1,4 tonelada do insumo na safra de 2022, apoiou mais de 30 famílias da região com a iniciativa e já produziu cinco cervejas com lúpulo nacional.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

 

Deixe seu comentário