Como melhorar a eficiência da indústria cervejeira?

A busca por maior eficiência tem levado as cervejarias a introduzirem conceitos avançados de gestão e a utilizarem de avançadas tecnologias que possam garantir resultados positivos ao processo. A eficiência permite, entre outros benefícios, aumentar o rendimento de matérias-primas, economizar os tempos de produção, reduzir setups e melhorar a qualidade das cervejarias de uma maneira geral. O assunto é complexo e varia de cervejaria para cervejaria, mas uma coisa é certa: todas precisam focar na eficiência para obtenção de melhores resultados operacionais. Veja a opinião de executivos do setor.

 

 

Cada empresa trabalha a eficiência de uma forma distinta, mas é necessário investir em gestão, tecnologia e outros fatores

Gustavo Assoni, Gerente Industrial, Convenção

A melhoria da eficiência na operação depende de um conjunto de ações, entre elas: Gestão, otimização de custos, capacitação técnica, qualidade, tecnologia, insumos e ingredientes inovadores.

 

Melhorar a eficiência na operação das cervejarias artesanais é urgente por afetar diretamente os custos de produção, principalmente associados à perda de
cerveja no envase

Marcelo Cozac,
Diretor McPack Equipamentos

As grandes cervejarias já trabalham com um patamar alto de eficiência através da manutenção preventiva, corretiva e dos treinamentos, por isso, na minha opinião, melhorar a eficiência na operação das cervejarias artesanais é mais urgente por afetar diretamente os custos de produção, principalmente associados à perda de cerveja ocasionada no processo de envase, devido a falhas nos processos de envasamento, e dos equipamentos. Para a otimização dos processos de fabricação de cerveja é essencial que os processos sejam automatizados. Os equipamentos semi-automáticos geram muita perda de tempo e de produto. Como exemplo podemos citar o sistema de brassagem automática que pode economizar de 30 a 40 minutos no processo, ou seja, 20% a 30% de tempo. Além disso, diminui a quantidade de pessoas na operação, ou seja, a automação do processo de fabricação de cerveja garante menos tempo, menos pessoas e mais cerveja.

 

 

Adriano Nazutto, Supervisor de Vendas, Krones do Brasil

No entendimento da Krones, como fornecedora de linhas de envase e processos, os equipamentos com alto grau de automação e um sistema de gestão de informações integrado, como o M.E.S (Manufacturing Execution Systems), possibilitam alta produtividade, confiabilidade e eficiência, assim como um menor custo por garrafa produzida.

 

Ter um bom diagnóstico para sabermos onde estão e o que foi implantado com consistência dos processos é fundamental para seguirmos as transformações

Alberto Marques, Sócio, i9 Opera Gestão e Inovação em Operações

A história mostra que este tema foi e é até hoje tópico relevante de produtividade e competitividade neste segmento. Sempre existiu uma cultura muito forte na busca do que chamamos de ¨excelência operacional¨ em diversos indicadores críticos e não críticos das áreas de operações. As transformações nas indústrias de cerveja que nos trouxeram até aqui foram fundamentais, e hoje são agentes consolidados de mudanças, como o conhecimento e engajamento das pessoas na resolução dos problemas; modelo de sistema de gestão estruturado nas operações; a incorporação do processo de ¨melhoria contínua¨ na rotina do dia a dia e, a disciplina na execução das buscas por resultados referências. Este conjunto de ações conectadas está vivo e, ainda nos dias de hoje funciona e muito bem na busca de melhorias de eficiência na operação e continua trazendo resultados excelentes. Mas nem todos estão com um grau de maturidade em todos os agentes transformadores, por isso ter um bom diagnóstico para sabermos onde estão e o que foi implantado com consistência dos processos (As Is) é fundamental para seguirmos as transformações. Consolidar esta fase é muito importante.

 

A análise operacional ajuda a identificar gargalos ou deficiências nos equipamentos para focar os novos investimentos em manutenção, máquinas novas e tecnologias onde realmente se faz necessário

Narciso Vieira, Gerente Comercial, KHS Brasil

A eficiência operacional de uma empresa é o reflexo das ações que são praticadas no dia a dia da operação, objetivando usar o mínimo de recursos para entregar produtos de qualidade.

Algumas ações como: Análise operacional, Treinamento, Capacitação e Investimentos em tecnologia podem te ajudar a chegar nos resultados desejados.

Uma análise operacional evidenciando os pontos de impacto a serem revisados, por exemplo, um ajuste no gráfico V da Linha, otimização das rotinas operacionais, melhoria nos tempos de setups etc., os resultados podem ser imediatos como um aumento de eficiência e disponibilidade.

Outro item importante é treinar e capacitar toda equipe, visando distribuir a todos o conhecimento e a importância do conceito de eficiência operacional.

Entretanto, vale destacar que a análise operacional ajuda a identificar gargalos ou deficiências nos equipamentos para focar os novos investimentos em manutenção, máquinas novas e tecnologias onde realmente se faz necessário.

 

Filipe Pinheiro, Service Account Manager Beer, Sidel do Brasil

É realmente um desafio melhorar a eficiência de uma linha que tem entre 15 a 20 equipamentos. Se a manutenção dos equipamentos não estiver em dia, você pode ter várias quebras/paradas em equipamentos diferentes durante o mês, e isso acaba derrubando o seu OEE mensal. No entanto, isso não precisa mais ser assim. Hoje com a indústria 4.0, os sistemas automáticos de coleta de dados, já são armazenados na nuvem, possibilitando que equipes de especialistas possam analisar os dados para entregar de forma compilada os resultados e propor ações para melhorar a eficiência da sua linha num curto período.

De olho na qualidade, podemos também melhorar a eficiência com a redução dos rejeitos, entendendo onde estamos perdendo produto por questões relacionadas à qualidade, e assim corrigir essa perda.

Precisamos buscar cada segundo de produção com o produto dentro do padrão para melhorar a eficiência, seja com a melhoria de processos operacionais, uso de peças originais, ou automação da linha orquestrada pelos transportadores e seu sistema de controle, mantendo os equipamentos em máxima produção e ainda suportar a operação dos equipamentos com treinamentos de reciclagem aos clientes.

 

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

 

Deixe seu comentário