CBCA incorpora Startup Brewing e planeja dobrar capacidade produtiva

Com a estratégia, Companhia Brasileira de Cerveja Artesanal eleva as projeções de faturamento em 2022 para R$ 70 milhões

A Companhia Brasileira de Cerveja Artesanal (CBCA) e Startup Brewing, com sede em Itupeva (SP), assinaram acordo de fusão entre as duas cervejarias. Com esse movimento, a CBCA passa a contar com três unidades produtivas, sendo uma em Pomerode (SC), e duas no interior do estado de São Paulo: Piracicaba e agora Itupeva, além dos Centros de Distribuição na capital paulista e Tijucas (SC).

A fusão foi motivada pelas diversas sinergias entre as empresas. De acordo com Gustavo Barreira, CEO da CBCA, a Startup Brewing tem uma fábrica muito bem construída, com equipamentos novos e um grande potencial de expansão. “Essas características vão ao encontro do que está previsto no plano de ações estratégicas da CBCA para o momento. Estamos crescendo acima de 50% ao ano nos últimos 24 meses e no final de 2021, já havíamos chegado no nosso limite de capacidade produtiva”, afirma o CEO.

Gustavo também enfatiza os benefícios logísticos que serão incorporados com a fusão. “São Paulo tem um potencial enorme e, por isso, estamos reforçando nossa distribuição no estado, criando um corredor logístico que liga o oeste paulista à região de Campinas, capital e litoral. A Startup Brewing é a parceira ideal para fortalecer essa estratégia”, conclui.

André Franken, um dos sócios fundadores da Startup Brewing, destaca que a união com a CBCA é uma forma de expandir a marca e colocar a cervejaria em um novo ciclo de crescimento. “A união com a CBCA fortalece nossa capacidade de expansão e nos permite acelerar o projeto da marca Unicorn, que desenvolvemos desde a fundação da cervejaria, em 2018”, explica André.

Juntas, as três unidades produtivas da CBCA somam capacidade próxima a 500 mil litros mensais e devem atingir, neste ano, R$ 70 milhões de faturamento. Com o espaço que ainda há disponível para crescimento nas unidades, o projeto prevê investimentos de R$ 7 milhões nos próximos três anos, o que elevará a produção para 800 mil litros mensais.

Gustavo comenta que o objetivo não é ser a maior, mas construir uma operação eficiente, voltada ao mercado de cervejas artesanais no Brasil, de forma a fazer marcas premiadas e conhecidas estarem disponíveis nos principais centros consumidores a preços justos. “Unir o Brasil pela boa cerveja, com gestão profissional e de excelência, esse é o nosso propósito”, afirma.

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

 

Deixe seu comentário