Preparando o futuro • Água Mineral #1

Carlos Donizete Parra

O consumo de água mineral vem crescendo há vários anos no Brasil. Com o surgimento da Covid-19 ocorreram mudanças no comportamento dos consumidores ocasionadas, principalmente, pelas restrições de circulação, fechamento de bares e restaurantes, estabelecimentos turísticos, shoppings e outros ambientes frequentados pela população antes da pandemia. O home office aumentou o consumo de alimentos e bebidas nesse ambiente familiar.

Em função desses aspectos houve um aumento de consumo nas embalagens familiar em detrimento de um consumo mais reduzido de embalagens individuais. Com o fim das restrições e o avanço da vacinação, espera-se o restabelecimento do comércio e de alguns hábitos anteriores ao Covid, assim como novos hábitos surgiram e deverão permanecer mesmo com a completa vacinação das pessoas.

Temos que esperar algum tempo para saber ao certo o que fica. O importante é se adequar rapidamente ao mercado atual oferecendo ao consumidor os produtos que ele deseja nesse momento. Além, é claro, de se preparar para o futuro com inovação, sustentabilidade, propósito, marca forte, segurança e outras exigências do mercado.

Para entendermos a situação do mercado de água mineral hoje, convidamos executivos no comando de algumas indústrias para discutir sobre o atual cenário, como se adequar aos novos comportamentos dos consumidores, as principais dificuldades e a escassez de matéria-prima. Acompanhe os comentários.

 

Temos uma responsabilidade grande. Precisamos executar e respeitar os protocolos de higienização, garantir o abastecimento com estratégia, rapidez e principalmente, segurança

Luciana Rambalducci, Diretora, Água Pedra Azul

O cenário da pandemia contribuiu para o crescimento de algumas embalagens em detrimento de outras que antes representavam o maior volume nas vendas. O food service registrou queda drástica no consumo de água mineral.

Em contrapartida, houve o aumento do consumo das famílias dentro de casa e as vendas no varejo tiveram uma elevação considerável em embalagens familiares. As vendas das embalagens retornáveis não sofreram grandes alterações.

Mas de um modo geral houve redução nas vendas. Uma insegurança por parte dos consumidores em adquirirem produtos em geral, certamente influenciou também no consumo de água mineral.
Houve também escassez de matéria-prima e alta nos preços, sem exceção. A escassez já está sendo solucionada, mas a alta nos preços continua.

Outro ponto que vale ressaltar é a questão da responsabilidade da indústria, que é grande. Temos que executar e respeitar os protocolos de higienização, garantir o abastecimento com estratégia, rapidez e principalmente, segurança. É um grande desafio, desde a busca pela matéria-prima, a compra, a melhor negociação, a produção segura, envolvendo o cuidado com seus colaboradores como também segurança e cuidados com a equipe de comercialização nas ruas.

Em relação ao comportamento do consumidor, temos que ressaltar a questão da confiabilidade, qualidade, sustentabilidade e ética. São tendências importantes que orientam o consumidor em suas escolhas e que, neste momento de pandemia, estão mais “exacerbadas”. O consumidor está se preocupando mais com marcas que expressam qualidade, que valorizam o meio ambiente, que têm projetos sociais e prezam pela responsabilidade social.

 

No caso da Naturágua, inovamos
em vários aspectos e rapidamente
nos adaptamos às novas exigências
dos nossos clientes

Aline Telles Chaves, Diretora, Naturágua

No caso da Naturágua, inovamos em vários aspectos e rapidamente nos adaptamos às novas exigências dos nossos clientes:

  • Relançamos o aplicativo B2B, Naturágua Meu Negócio, que permite ao estabelecimento fazer os pedidos, independente do contato com o vendedor, 7 dias por semana, 24 horas por dia, totalmente integrado à nossa plataforma de ERP.
  • Aperfeiçoamos o aplicativo B2C, Naturágua Delivery – que antes atendia pelo nome Peça Fácil, e estava com apenas 300 clientes sendo atendidos por esse canal.
  • Concluímos nosso projeto de e-commerce pelo site com sistema de compra recorrente.
  • Oferecemos lencinho umedecido com álcool a 70% em cada garrafão de 20 litros há mais de 8 anos. Nesse caso, apenas reforçamos a mídia no mercado divulgando a embalagem.

A maioria das dificuldades desse período fica restrita aos produtos descartáveis, que sofreram a maior queda de volume devido: restrição de pedidos, fechamento de estabelecimentos, cancelamento de eventos.

A escassez de matéria-prima não foi o maior problema e sim os aumentos significativos e sucessivos dos itens de embalagens. As embalagens, sobretudo as resinas e pré-formas, sofreram aumentos superiores a 50% e esses aumentos não podem ser repassados para o mercado com a mesma velocidade. A maioria de nossos clientes são supermercados e atacarejos que muitas vezes não aceitam esses repasses na mesma intensidade.

 

Houve forte impacto no consumo individual, acarretando uma queda acentuada nas vendas dessa linha (330 e 500 ml), por outro lado
houve um crescimento na venda
dos garrafões de 20l

Francisco Magalhães da Rocha, Presidente, Psiu Indústria de Bebidas

No caso da Psiu Indústria de Bebidas, houve forte impacto no consumo individual, acarretando uma queda acentuada nas vendas dessa linha de embalagens (330 e 500 ml). Por outro lado, houve um crescimento na venda dos garrafões de 20l. Os problemas de escassez de matéria prima prejudicaram parcialmente a produção, mas o problema maior foi o aumento de preços.

 

O aumento exagerado das resinas usadas para fabricar os garrafões está provocando um verdadeiro desarranjo no mercado

Cleomildo de Melo Freire, Diretor, Minalinda Água Mineral Natural Fluoretada

Também tivemos um forte impacto no mercado de descartáveis com o fechamento de bares e restaurantes. Nos garrafões de 10 e 20 litros houve aumento de demanda, mas em contrapartida o aumento exagerado das resinas usadas para fabricar os garrafões está provocando um verdadeiro desarranjo no mercado.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Veja mais: vinhosvinícolasespumantessucos, cafés, cervejasembalagem de vidroembalagem de lataingredientes, logística, lúpulo, situação fiscal

Siga-nos nas Redes Sociais:

Linkedin Instagram Youtube Facebook 

Deixe seu comentário