Avanços tecnológicos no envase de bebidas

Novas tecnologias de envase contribuem para otimização e flexibilidade das linhas de produção

Quais as principais tendências na área de enchimento de bebidas e alimentos líquidos em 2017?

Essas respostas e muitas outras voltadas ao setor de bebidas e alimentos líquidos, com certeza, serão conhecidas entre os dias 11 e 15 de setembro deste ano durante a realização da Drinktec, principal feira para fornecedores de equipamentos, embalagens, ingredientes, processos e serviços para bebidas no mundo, em Munique, na Alemanha.

Mais de 1600 expositores de todas as partes do mundo apresentarão as principais inovações e soluções em tecnologia de processos e produção de bebidas, leite, óleos co-mestíveis e alimentos líquidos em geral. E, ainda, pela primeira vez, a Drinktec integrará em seu espaço o Simei, feira de tecnologia, produção e engarrafamento de vinhos, espumantes, sucos e azeites, antes realizada em Milão, na Itália.

Algumas dessas tendências na área de engarrafamento já podemos adiantar, são elas:

• Produto 100% seguro através de design higiênico;
• Maximização da performance de enchimento;
• Valorização crescente da sustentabilidade e redução de consumo, de recursos.

Para Thomas  Ricker, diretor da Krones, na Alemanha, responsável pela área de engarrafamento e equipamentos de embalagem, essas tendências estão se concretizando graças ao desenvolvimento contínuo dos produtos, por exemplo, aumentando o nível de automação de válvulas de enchimento ou através do uso inteligente de componentes de válvulas de enchimento.

A configuração blocada, mecanicamente e eletronicamente combinadas a máquinas individuais tornando-se uma unidade única tem também se mostrado uma excelente ferramenta para otimização dos processos de enchimento. A produção in line de garrafas PET e o enchimento imediato sem o uso de transportadores facilita o uso de garrafas super leves.

Qualidade do vidro e avanço do PET

“Nas linhas de envase, as garrafas PET estão tornando-se cada vez mais importantes. Com adequados processos de revestimentos, a perfeita qualidade das embalagens de vidro pode ser combinada com as vantagens das garrafas mais leves do PET”, diz o CEO da KHS, na Alemanha, Matthias Niemeyer. Produtos inovadores como a garrafa super leve de PET de 1 litro para leite e bebidas lácteas são drivers incontestáveis para o setor de bebidas. Essas embalagens podem ser envasadas assepticamente, protegem o produto, reduzem custos de produção e são totalmente recicláveis. Niemeyer também vê nessas embalagens benefícios em eficiência e flexibilidade quando usadas diretamente em linhas de engarrafamento com sopradora, rotuladora e enchedora. Esses benefícios de alta performance são muito claros quando utilizados por players globais do setor de bebidas.

Enchimento asséptico

Para a produção de bebidas sensíveis o enchimento asséptico surge como mais indicado. Uma ampla variedade de opções está sendo oferecida pelos fabricantes e utilizada pelos engarrafadores em aplicações específicas.

Seja enchimento asséptico a frio com ácido peracético ou enchimento asséptico a seco com peróxido de hidrogênio, com esterilização do finished da garrafa ou da preforma, máquina individual ou blocada – a melhor solução vai depender das necessidades de operação do fabricante de bebidas.
No envase asséptico, avanços devem ser especialmente considerados na flexibilidade do sistema, aumentando os níveis de performance e usos da tecnologia de esterilização que ajudam a reduzir o consumo global.

No sistema asséptico a seco, a esterilização da preforma é o estado da arte nessa tecnologia, e, na esterilização úmida o futuro está na redução de consumo dos recursos em geral.

Na Drinktec 2017 os visitantes terão a oportunidade de tirar suas dúvidas e planejar o futuro de seus processos de envase em conjunto com os expositores, verificando as vantagens e desvantagens das diferentes tecnologias existentes na área de envase de bebidas no mundo.

Deixe seu comentário