ICB inaugura Cervejaria Escola

Com tecnologia da KHS e de outros grandes fornecedores da indústria cervejeira,
espaço pretende ser uma incubadora de sonhos

O Instituto Brasileiro da Cerveja inaugurou em janeiro, em Indaiatuba, no interior de São Paulo, a Cervejaria Escola ICB. Segundo os diretores do Instituto, Alfredo Ferreira, Káthia Zanatta e Estácio Rodrigues, o empreendimento pretende ser uma incubadora e aceleradora de sonhos e novos projetos de alunos, amigos, parceiros e quem mais se interessar em fazer seu sonho cervejeiro se tornar realidade. “Esse projeto é a realização de muito trabalho e de um sonho que queremos compartilhar com nossos alunos e parceiros. Temos certeza de que a Cervejaria Escola do ICB vai contribuir ainda mais com a formação e o desenvolvimento do mercado e do empreendedorismo cervejeiro em todo o Brasil”, diz Estácio Rodrigues.

Tecnologia de última geração A cervejaria do ICB conta com parceiros de peso em sua concepção, entre eles Agrária, KHS, Verallia, Theodósio Randon, Pentair e outros.

A sala de brassagem é a primeira fabricada pela Theodósio Randon com projeto do próprio Alfredo Ferreira. Com capacidade para 1000 litros por batelada, o equipamento é um quadribloco totalmente automatizado composto de cozimento, tina de fervura integrada ao whirlpool, e filtração. A integração da fervura com o whirpool reduz o espaço ocupado e permite mais agilidade ao processo. O controle de válvulas e receitas é feito automaticamente garantindo repetibilidade ao produto. Um histórico de receitas realizadas fica disponível para consultas e comparativos permitindo melhores resultados ao longo do tempo. O equipamento possibilita ao cervejeiro interferir na receita e no processo sempre que preferir. Outra novidade é a possibilidade de, durante o cozimento, realizar a decocção do mosto e obter cervejas com características diferenciadas.

As válvulas, instrumentação de controle e filtração de ar foram fabricadas pela Pentair garantindo confiabilidade e durabilidade à instalação.

Envase de “gente grande” o sistema de envase foi fornecido pela KHS com a mesma tecnologia oferecida nos equipamentos utilizados pelos principais fabricantes de cerveja no mundo. É uma enchedora de garrafas de vidro mod. Innofill Glass Compact DMG, projetada para envasar cerveja e refrigerante com capacidade entre 3000 e 8000 garrafas por hora, de acordo com o formato de embalagem.

Níveis exatos de enchimento são mantidos ao longo de toda a faixa de velocidade e todos os processos são automatizados e sincronizados por servomotores. O bloco é composto de enchedora, rinser e tampadora, além de transportadores de entrada e saída das garrafas. O conjunto é todo fechado seguindo todas as exigências da NR-12. O sistema de enchimento com evacuação múltipla com CO2 garante mínima entrada de oxigênio e baixo consumo de CO2, além de um enchimento com baixo nível de espuma com temperatura de envase de até 16 graus (cerveja). A enchedora possui 18 válvulas de enchimento e a tampadora permite trabalhar com tampas Crow e twist-off. Um sistema de kits permite a troca rápida de formatos que, no caso da Cervejaria do ICB, deve ser long neck e tradicionais de 300, 500 e 600 ml.

Outros diferenciais do equipamento fornecido pela KHS são o design higiênico da máquina, tempos reduzidos de CIP/SIP e facilidade na manutenção com custos bastante reduzidos. “O lay out da máquina foi customizado de acordo com as necessidades do ICB, mas foi mantido todos os benefícios de automação com um sistema muito avançado de controle de processos o que garante altíssima qualidade ao produto final. Agora o mercado brasileiro de cervejas artesanais tem à disposição um equipamento com as mesmas características de um equipamento fornecido a uma cervejaria industrial, mas totalmente customizado às suas necessidades. É uma evolução, já temos mais dois equipamentos similares a este vendidos no Brasil”, explica Franz Beissel, diretor da KHS no Brasil.

Fermentação e maturação Seguindo a mesma filosofia, o controle de processos da fermentação e maturação também são totalmente automatizados, garantindo segurança e drinkability à cerveja acabada. “Uma proposta interessante foi a incorporação de um tanque aberto para fermentação espontânea. A primeira fermentação é feita nesse tanque e depois transferimos a cerveja para segunda fermentação nos tanques fechados. Já fizemos uma weisse dessa forma e os resultados foram muito bons”, garante Alfredo Ferreira.

O ICB trabalha com duas câmaras frias para garantir as características sensoriais da cerveja pronta antes do consumo que pode ser feito no próprio bar da Cerveja Escola ou em pontos-de-vendas específicos. Por esse motivo, a opção foi a instalação de uma câmara para barris e outra para garrafas, cada uma com temperaturas e características adequadas para cada tipo de embalagem. “Somos uma Cervejaria Escola e, dessa forma, temos que garantir não só um processo de produção correto, nas também um serviço adequado. Por isso, as características sensoriais são extremamente importantes para nós”, complementa Káthia Zanatta.

A inauguração oficial da Fábrica ICB – Cervejaria Escola foi comemorada em uma festa com 10 torneiras de chopes de várias cervejarias convidadas, além das cervejas já produzidas pelo ICB. Para animar a festa, bandas, DJ e foodtrucks marcaram presença e garantiram a diversão do público.

Deixe seu comentário