Ganhando espaço

Moca bebendo sucoO setor de sucos conquista consumidores com aumento do mix de produtos e com lançamento de embalagens para ocasiões específicas de consumo

* Por Carlos Donizete Parra

O aumento do consumo de sucos prontos para beber nos últimos anos pode ser explicado pelo crescimento da renda do brasileiro e também pela mudança de hábitos da população que tem dado preferência a produtos que tragam benefícios à saúde.
No Brasil, a boa oferta de frutas faz com que o chamado suco fresco, aquele preparado pelo próprio consumidor, seja um dos principais concorrentes do produto pronto para beber, principalmente no caso de sabores como laranja e limão. Outro concorrente do suco PPB é, sem dúvida, os sucos em pó que representam uma opção mais acessível no quesito preço.Em estudo recente da Mintel, empresa britânica especializada em pesquisa de mercado, enquanto 33% dos respondentes da pesquisa afirmam beber sucos frescos diariamente, quase a mesma quantidade, 30%, declara consumir as variantes em pó na mesma frequência. Aliás, esse comportamento parece não apresentar grandes disparidades entre os diferentes grupos socioeconômicos, havendo apenas uma rejeição levemente maior por parte dos consumidores das classes AB pelo suco em pó. Por exemplo, enquanto 31% dos respondentes das classes DE afirmam consumir suco em pó uma vez por dia, 26% dos consumidores dos grupos socieconômicos AB afirmam realizar a mesma atividade.
suco de frutasPorém, o aumento de renda do brasileiro estimulou o consumidor a optar pelos sucos que oferecem mais praticidade e conveniência. O fato é que o setor de sucos prontos para beber demonstra uma grande evolução nos últmos anos ancorado, também, na mensagem de saudabilidade. O brasileiro bebe mais suco e consome menos refrigerante.
Em 2013, enquanto as vendas de sucos tiveram crescimento acima de dois dígitos, os refrigerantes ficaram no negativo. A questão da saudabilidade entrou de vez na vida das pessoas, que por sua vez mostram-se mais informadas e dispostas a consumir produtos que ofereçam mais valor ao seu cotidiano. O shopper atual está mais atento aos rótulos e, portanto, observa cada vez mais o que está sendo consumido. Não está só preocupado com produtos de baixa caloria e/ou sem açúcar, mas está preocupado também com a quantidade de sódio e outros aditivos da bebida.
Outro driver importante sinalizado pelos consumidores, especialmente nesse período de estagnação da economia, são os preços. O consumidor não aceita pagar níveis inadequados de preços.
No caso dos sucos, o mix de sabores e de embalagens também será cada vez mais importante para o desempenho do produto no mercado. É fundamental que o produtor saiba oferecer produtos diferentes para cada ocasião de consumo.
Uma das soluções para o segmento é a oferta de embalagens entre 500 ml e 600 ml, pois no mercado brasileiro os lançamentos de sucos de fruta estão concentrados em embalagens para consumo individual, de até 300 ml e embalagens de 1 litro, para consumo coletivo. Comuns nas categorias de água engarrafada e refrigerantes, as embalagens de suco de 500-600 ml podem ser interessantes aos consumidores que queiram beber múltiplas doses de suco a um preço mais acessível do que as embalagens de 1 litro.

Campanha Suco de UvaComo conquistar o consumidor a partir de suas emoções

A embalagem não existe apenas para proteger alimentos e bebidas dos efeitos da luz, ar e bactérias, ou garantir seu transporte e armazenagem seguros. Numa análise mais profunda, a embalagem também é uma poderosa ferramenta de marketing. Características específicas de design podem garantir que a mensagem do fabricante do produto chegue com precisão ao público-alvo. O que é chamado de ‘neuropackaging’ (‘neuro-embalagem’, em português) tem um papel fundamental neste contexto. Esta área especializada da ciência avalia como a forma de embalar os produtos impulsiona a compra a partir do subconsciente e das emoções do consumidor.
Norman Gierow, head de Gerenciamento de Mercado Global da SIG Combibloc explica: “A embalagem eficiente implica em uma comunicação eficiente, ou seja, para chegar ao carrinho do consumidor, ela passa por seu cérebro. É aí que nascem os sentimentos, que as decisões são tomadas e que os comportamentos são regulados – embora mais de 70% sejam ações inconscientes. Muitas vezes a decisão de comprar ou não um produto é tomada em frações de segundo. O neuromarketing tenta precisar estes processos e conexões incorporados ao design. Isto nos ajuda a entender porque algumas marcas são favoritas entre os consumidores; porque eles respondem a determinadas cores, formatos ou materiais. As descobertas também ajudam a criar e projetar embalagens que passem a mensagem da marca, atingindo o público alvo no PDV.”
Entre outras coisas, a neurociência contribui com métodos analíticos como eletroencefalograma (EEG) e imagens funcionais por ressonância magnética (fMRT), usadas para registrar processos emocionais que acontecem no cérebro do consumidor. Os pesquisadores podem ver onde há atividade quando as decisões são tomadas. Também faz parte da neurociência descobertas sobre comportamento econômico, evolução biológica, psicológica e sensorial.
Shefa cha verdeEmbora o neuromarketing ainda seja uma disciplina relativamente nova, fabricantes de bebidas e alimentos mais ambiciosos já incorporam diversos aspectos do cérebro moderno ao design das embalagens. Há um consenso que três sistemas emocionais – domínio, estímulo e equilíbrio – existem em todas as pessoas, mas em graus diferentes, dependendo da personalidade. Por estes sistemas, os desejos individuais, valores e motivações são determinados e as decisões são tomadas virtualmente.
Enquanto as pessoas dominantes tendem a batalhar por liberdade, poder, conquistas, disciplina e reconhecimento, os que buscam estímulos são os que buscam prazer. Eles se caracterizam por criatividade, espontaneidade e curiosidade, e se revelam em uma grande variedade e constante inspiração. As pessoas equilibradas, por outro lado, são receptivas a tudo que promete estabilidade, segurança, harmonia e valores tradicionais. Elas atuam com grande cuidado e prudência.

As atitudes dos diferentes tipos de consumidores determinam as decisões de compra. Neste contexto, a pergunta dos fabricantes de bebidas, de embalagem e designers é: “como o produto precisa ser embalado para atingir um ou outro público alvo?”. Por exemplo, como deve ser o design de embalagem para os consumidores preocupados com segurança e como é a embalagem destinada às pessoas mais questionadoras e criativas? A questão é como conseguir o apelo mais abrangente e materializá-lo via design.
Segundo Norman Gierow, os consumidores equilibrados tendem a ser os mais influenciados pelo design de embalagem tradicional e harmonioso, fácil de usar, mas também atentos aos detalhes. “Estes consumidores tomam decisões pelo que sentem; preferem marcas confiáveis e seguras e não se atrevem muito a novidades. Os consumidores que buscam estímulos, por outro lado, buscam embalagens mais diferentes que apelem para os sentidos, mas também deem sinais de qualidade, sugerindo que o conteúdo é especial. Este grupo de consumidores é atraído pelo novo; por tipos pouco comuns de embalagem. Eles normalmente estão prontos para gastar e abertos a compras espontâneas. Este é o grupo menos fiel à marca, pulando de uma marca para outra que prometa uma determinada experiência ou indulgência. Os consumidores movidos pelos estímulos são receptivos ao design pouco comum que se destaca da multidão e expressa a natureza premium da embalagem e do produto.” Gierow completa dizendo que os consumidores dominantes buscam equilíbrio entre aspectos de qualidade e preço. Suas decisões de compra são menos sentimentais que as dos demais tipos de consumidores. Produtos mais baratos tendem a ser rejeitados; este tipo busca produtos de maior valor. Eles são atraídos por soluções em embalagem mais inteligentes e engenhosas que também possam levar à simplicidade e aparência comum.
squeeze sucos“As análises separam diferentes tipos de consumidores, o que os atrai e as diferentes tendências de consumo – além de também permitir determinar comportamentos de consumo por gênero. As mulheres tendem a ser mais influenciadas pelo equilíbrio e estímulos; já os homens são mais inclinados a aventura e disciplina. Da mesma forma, pode-se dizer que os consumidores jovens são diferentes dos mais velhos. Por volta dos 20 anos, a maioria dos consumidores é mais movida por estímulos; a geração com mais de 60 anos, por outro lado, age e compra de forma mais tradicional e equilibrada – o percentual de aventureiras cai significativamente.”
Além do formato, a escolha da cor da embalagem, os contornos, tipologia e a relação entre texto e imagem também ajudam a criar a embalagem certa para determinado público-alvo. Enquanto os consumidores movidos por estímulos buscam embalagens mais brilhantes, cores amigáveis, com tipologia em negrito e detalhes gráficos, para os consumidores movidos pelo equilíbrio é importante suavidade e linhas delicadas. Uma embalagem que siga a tendência dos consumidores dominantes tende a ter cores básicas escuras, tipografia estruturada e atraente em contraste à sofisticação técnica.
Para Norman Gierow, aplicar as recentes descobertas do neuromarketing à indústria de embalagem significa dizer adeus à ideia de que é possível satisfazer todos os consumidores. “Para projetar embalagens eficientes é preciso começar o projeto pelas pessoas que consumirão o produto; é preciso foco. Designs poluídos são normalmente menos bem-sucedidos que os focados. Quanto mais clara for a comunicação via embalagem, mais fortemente as emoções serão estimuladas e as ações motivadas pelas emoções. O desafio constante é evitar criar referências de estereótipos, por exemplo, masculino e feminino.”
Em relação a embalagens cartonadas para alimentos e bebidas, já existe uma grande variedade de opções para atingir os diversos grupos de consumidores – a associação entre forma, funcionalidade e design tem um papel fundamental nesta questão. E há muito para o futuro, confirma Gierow. “A embalagem pode apelar para todos os sentidos e não apenas para a aparência visual. Especialmente em termos de textura da superfície, é possível conseguir características interessantes. E quem garante que no futuro a embalagem não exalará odores e poderá até falar com o consumidor? Embalagens modernas e bem-sucedidas oferecem benefícios específicos para o consumidor a partir do que faz mais sentido para ele”.

Suco direto da frutaMais saudáveis com sucos de fruta 100%

O consumidor brasileiro aprendeu a tomar suco de fruta e, em muitos casos vem substituindo o consumo de refrigerante pelo suco. O hábito, no entanto, já começa a produzir um público de consumidores mais exigentes e que se preocupam não só com o preço do produto, mas também com qualidade e sabor. A saudabilidade também é importante e, então, quanto mais fruta melhor.
A WOW! Nutrition, empresa brasileira que atua no segmento de bebidas saudáveis, lançou recentemente o suco Sufresh 100%. A bebida, nas versões uva e laranja, é a primeira da marca composta 100% de fruta, sem adição de açúcares.
O produto é uma fonte de nutrição recomendada a todos os públicos. A laranja é uma fruta naturalmente rica em vitamina C e contém antioxidantes que contribuem para a defesa do corpo e no combate aos radicais livres. Já a uva possui vitamina K, manganês e antioxidantes, elementos que colaboram com o bom funcionamento do organismo, suas defesas e até mesmo na formação dos ossos.
Por contar exclusivamente com as frutas, o produto pode substituir uma porção de laranja ou uva e ainda ser uma opção prática, já que pode ser consumido no café da manhã, nos lanches intermediários, almoço e jantar.
As calorias encontradas no produto são naturais, vindas da própria fruta. O lançamento também não contém conservadores e glúten.
Segundo dados Nielsen, o mercado de sucos cresceu 30% em 2013. Para o vice-presidente de operações da WOW! Nutrition, Ricardo de Oliveira Machado, a novidade vem atender a demanda dos consumidores em uma categoria que está em plena evolução. “O Sufresh 100% chega ao mercado para simplificar a vida das pessoas, oferecendo uma experiência saudável e inovadora para os nossos clientes”, declara.
Desenvolvidas pela Tetra Pak,as embalagens da linha Sufresh apresentam um design atrativo com quatro painéis em forma de cristais no corpo da embalagem e a parte superior diferenciada, já que a geometria inclinada do topo facilita o ato de servir. Além disso, a tampa HeliCap 27 tem uma abertura maior, melhorando em 30% o desempenho do fluxo da bebida. O design rígido e a altura da tampa também facilitam a pegada, reduzindo em até 60% a força necessária para abertura, proporcionando maior funcionalidade e praticidade no manuseio.
Entre os benefícios do suco de uva 100% estão: prevenção de doenças cardiovasculares; redução da pressão arterial; redução do risco de aparecimento de doenças neurológicas, como o Alzheimer; prevenção de envelhecimento precoce; e auxílio na redução de gordura abdominal.

suco de uva suny dayMiolo entra no mercado de suco

Fabricado na Serra Gaúcha, o Sunny Days marca a entrada da Miolo no segmento de sucos. Seu lançamento está vinculado a um projeto de desenvolvimento no Vale do São Francisco, região Nordeste, onde o Grupo Miolo possui a vinícola Ouro Verde, unidade de produção de uvas, vinhos e espumantes. O objetivo da empresa é expandir nos próximos anos o projeto do suco de uva, utilizando a estrutura já existente.
A principal vantagem de produzir no Vale do São Francisco é a obtenção do suco fresco durante o ano todo, devido às condições climáticas da região, que permite a produção de uva durante todo o ano.
De acordo com pesquisas realizadas pela Embrapa Uva e Vinho (Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária), o suco de uva possui mais de 20 antioxidantes que ajudam a combater os radicais livres, causadores de diversas doenças, e o envelhecimento precoce. Detentor de substâncias antioxidantes, o suco de uva integral ainda ajuda a acelerar o metabolismo e fortalecer o sistema imunológico, além de ser um excelente estimulante digestivo e favorecer as funções do fígado.
Classificado na categoria Premium, o Sunny Days utilizou como estratégia para lançamento do produto o desenvolvimento de uma embalagem diferenciada. Para isso, escolheu o vidro como material e como fornecedora da embalagem a Owens-Illinois, empresa parceira da Miolo desde 2007, e conhecida mundialmente por suas embalagens de vidro icônicas e 100% recicláveis.
O suco de uva integral Sunny Days é 100% natural e sem adição de açúcar e é distribuído em supermercados, delicatessen, restaurantes e lojas especializadas, em embalagens de 300 ml e 1 litro.

Estação asséptica para bebidas

suco sufresh laranjaPara os produtores de sucos com ingredientes sólidos, como polpa ou pedaços de frutas, a Krones desenvolveu uma estação de recipientes para a dosagem cuidadosa e asséptica dos componentes para produzir bebidas com pedaços sólidos de fruta.
Isto foi possível porque os componentes da bebida com uma alta concentração de partículas sólidas são disponibilizados em recipientes assépticos. Até agora, esta possibilidade era oferecida apenas para os componentes aromáticos e concentrados.
Se desejado, os recipientes assépticos podem ser pressurizados com ar esterilizado ou nitrogênio na estação de recipientes. Isso evita uma recontaminação ou a assimilação de substâncias indesejadas, tais como o oxigênio.
Para uma operação contínua, podem ser utilizadas, de maneira alternativa, duas conexões para os recipientes. Para uma rápida mudança de recipientes, as conexões são esterilizadas com vapor antes da abertura do tubo do produto.
Até agora, no processo de um único fluxo, os componentes da bebida com partículas sólidas não eram misturados de forma asséptica antes da seção de processamento da bebida e, logo em seguida, eram aquecidos junto com o componente líquido na forma de suco em uma unidade UHT (Ultra High Temperature). Desvantagem: o componente líquido acabava sendo aquecido mais do que o necessário, com a consequente perda de qualidade.
Por sua boa relação preço-rendimento e pela necessidade de pouco espaço de instalação, a DosaFlex, nova estação asséptica de recipientes da Krones, é especialmente interessante para os fabricantes de bebidas que desejam experimentar novas bebidas contendo partículas sólidas. A estação é integrada entre as unidades de tratamento térmico contínuo e a máquina enchedora.
A mistura dos componentes para se obter a bebida final é feita por uma dosagem controlada em uma válvula de duplo assento com barreira de vapor concebida para processos assépticos. Para produtos de baixa acidez, se oferece adicionalmente uma barreira de vapor no tubo de drenagem do condensado para garantir uma produção estéril também para produtos sensíveis.
A taxa de danos das partículas maiores do que 3x3x3 milímetros é inferior a 5%. Este valor é significativamente mais baixo do que o obtido no processo clássico de um único fluxo.

Deixe seu comentário