De bem com a vida

Mercado cresce 20% ao ano e lança novidadesc para conquistar
um consumidor cada vez mais preocupado com a saúde

CARLOS DONIZETE PARRA

A água mineral é um daqueles produtos que seguem de vento em popa, rumando de acordo com as tendências globais de consumo. Faz parte da cesta de produtos saudáveis e que compõe o kit diário de sobrevivência de todo cidadão, esteja ele aqui, na China, na Europa ou na Terra do Tio Sam. A indústria de água mineral movimenta mais de 10 bilhões de reais ao ano no Brasil, com taxas de crescimento anual de 20% e um consumo per capita de 69 litros/ano. Criatividade, natural e com foco em conveniência são atributos esperados pelos consumidores para esses produtos. Eles querem boas opções de escolha e, se possível, um “mimosinho” que lhes traga uma experiência de consumo diferenciada. Isso pode ser traduzido em sabor, embalagem, serviço ou uma boa história contada pelo produto.

De acordo com a Canadean, em 2015 o consumo global de bebidas foi de aproximadamente 280 litros per capita, com previsão de um aumento em 2016 de aproximadamente 13 litros por pessoa. A região com maior consumo é a América Latina, seguida da América do Norte e Europa. A água mineral ultrapassou o refrigerante pela primeira vez tornando-se a bebida não alcoólica mais popular no mundo. Isto pode ser explicado pela tendência mundial de saudabilidade que faz crescer a todo momento o número de pessoas cada vez mais preocupadas com o bem estar, a nutrição e a saúde do corpo e da mente. Como resultado, entre outras mudanças de atitude, uma delas é que essas pessoas evitam o consumo de produtos que contenham açúcar.

Por conta disso, em todas as regiões do mundo cresce o consumo de água mineral, sendo que a Ásia (11%) lidera esse crescimento, seguida da África com 8%. Os mercados desenvolvidos crescem num ritmo mais lento, com taxas ao redor de 2%, o que não é nada mal levando-se em consideração que os volumes já são bem elevados.

Funcional ou premium – água não é simplesmente água

Os mercados desenvolvidos seguem com taxas de crescimento ao redor de 2%

Já não é suficiente oferecer produtos com gás ou sem gás, o consumidor quer ter à sua disposição a maior variedade possível de produtos. De acordo com estudos divulgados pela Zenith International, está crescendo o número de pessoas que buscam benefícios adicionais na água mineral. Em 2015, esse nicho do mercado apresentou um crescimento global de 12% para um volume de 5.5 bilhões de litros. Novos produtos adicionados de ingredientes naturais como aromas, vitaminas ou proteínas estão sendo bem recebidos pelos consumidores, como por exemplo as “Recovery Water” dos Estados Unidos, que têm como atributo estimular a recuperação natural do corpo. A água está disponível na forma clássica ou nos sabores de menta, pêssego e pepino. Ainda segundo o relatório divulgado pela Zenith, as versões premium de água mineral também estão experimentando um expressivo crescimento devendo atingir algo em torno de 12.5 bilhões de litros no mundo em 2020 contra um consumo de 10 bilhões de litros verificado em 2015.

Água mineral medicinal e curativa na Alemanha

Em 2015, os alemães beberam ao redor de 11 bilhões de litros de água mineral produzida regionalmente, que corresponde a um crescimento de aproximadamente 3%. Muito popular no país, a água de baixa carbonatação tem 43% do mercado, enquanto a água sem gás tem registrado bons níveis de crescimento. No total, o consumo per capita na Alemanha é de aproximadamente 147 litros.

Saudabilidade

A água mineral é um dos produtos que fazem parte de um dos principais drivers do mercado mundial de consumo: a saudabilidade.Em um relatório sobre as principais tendências globais do consumidor em 2015 a saúde aparece em primeiro lugar seguida de Significado, Premiunização/Personalização, Soluções para consumidores de maior renda, Conveniência/Eficiência, Reinvenção do varejo, e Conectividade.

Consumidores querem “algo mais” na tradicional água mineral

Outra tendência que contribui para o otimismo do setor é a badalada geração Millenials. Uma das atitudes desse grupo de pessoas é a harmonia com a natureza e com a saúde, colocando produtos como suco e água mineral em destaque em sua cesta de compras.

A água mineral faz parte do dia a dia dessa geração, eles andam com uma garrafinha de água na mochila demostrando sua preocupação com saúde e hidratação.

Comparado a mercados mais desenvolvidos como Estados Unidos e, principalmente, a Europa o Brasil ainda tem muito a explorar no setor de água mineral. As águas direcionadas para públicos específicos da população ainda são pouco ofertadas, assim como águas saborizadas, vitaminadas ou adicionadas de proteínas e outros componentes que possam agregar valor e ampliar o portfólio das engarrafadoras.De uma maneira geral, o consumidor busca uma experiência de consumo diferente e as empresas precisam estar atentas para satisfazer essa necessidade.

Esse foi um dos fatores que chamou a atenção do empresário do setor de alimentos, Valdemir Zago, proprietário da empresa de alimentos Zaeli. A questão da saudabilidade privilegia cada vez mais o aumento de consumo de produtos com esses atributos no país.

“A busca pela qualidade de vida está refletida no aumento das vendas. Atualmente, no Brasil, 57% da população está tentando emagrecer e, para isso, estão trocando o consumo de bebidas como refrigerantes por bebidas saudáveis como águas e sucos. Além disso, a desconfiança do consumidor pela qualidade da água que chega em nossas torneiras aumenta a procura por algo mais seguro”, explica Valdemir Zago.

Embalagem

A embalagem é um fator decisivo para venda de qualquer produto, mas ainda pouco explorada pela maioria das empresas que acabam utilizando embalagens “padrão” oferecidas no mercado, mas que pouco agregam ao produto e nada diferenciam a marca no ponto de venda. Não há um investimento contínuo em design visando a construção de uma identidade visual. Os investimentos em marca também são pequenos comoditizando o produto no mercado. O investimento em marketing da água mineral no Brasil ainda é pouco, mas é essencial para que o produtor possa consolidar sua marca. O preço ainda é diretamente influenciado pelos altos custos de distribuição. Outros fatores como tributação, embalagem e mão de obra dificultam a vida dos engarrafadores no país. De toda forma, o mercado de água mineral brasileiro é muito promissor e deve manter o nível de crescimento de dois dígitos registrados há vários anos seguidos. A embalagem é muito importante para que as empresas vençam esses desafios.Watch Full Movie Online Streaming Online and Download

Cresce a demanda pelas embalagens on the GO, além da necessidade de lançamentos constantes de novos tamanhos e formatos diferenciados. A ocasião de consumo deve ser atendida com embalagens específicas. Em alguns momentos, a necessidade é de pequenos tamanhos e, em outros momentos, os tamanhos ‘família’ ganham a preferência.

A Bioleve, um dos principais engarrafadores de água mineral do país, vem há alguns anos investindo na diferenciação de suas embalagens. Este ano, pela terceira vez consecutiva, a empresa teve sua água mineral natural da linha Prime eleita como uma das melhores do mundo. Isso aconteceu na 16ª edição do Termatalia, realizado no México. A Bioleve Prime recebeu a premiação como embalagem inovadora, além de ter seu projeto ReciclaPET premiado no campo da sustentabilidade. A Bioleve Prime recebeu medalha de bronze como melhor água natural no 3o Concurso de Cartas de Águas, evento paralelo e tradicional do setor.

Em três participações da Bioleve no Termatalia, a empresa já conquistou 5 prêmios. Para Fábio Tadeu Lazzerini, doutor em geologia termalista e vice-presidente da Organização Mundial de Termalismo (OMTH. com), o fato da água mineral bioleve ter sido escolhida nos últimos anos por sommeliers internacionais credenciados indica claramente o paladar agradável e apreciável desta água.

Flavio Aragão dos Santos, presidente da bioleve, ressalta que os cinco prêmios em três participações eleva ainda mais a reputação da Bioleve como produto gourmet. “Também permite que a Prime seja degustada nos principais bares de águas internacionais do mundo e apreciada com requinte nas mesas de qualquer restaurante brasileiro ou internacional”.

Para o executivo, o prêmio de embalagem sustentável mostra que a bioleve está no caminho correto, que é o da preservação do meio ambiente. Para isso, nos últimos anos, a empresa vem desenvolvendo um projeto de logística reversa regional e reduziu em 23% a quantidade de resina PET usada na produção de embalagens. “Isso significa que mais de 20 toneladas de resina PET deixaram de ser consumidas mensalmente”, diz Santos.

Investimento na linha premium

No início deste ano, a Zaeli, uma das principais indústrias de alimentos do país, marcou sua entrada no mercado de água mineral com o lançamento da Água Mineral Natural Zaeli Prime. Captada na Fonte Santa Fé, de Quedas do Iguaçu (PR), em uma profundidade de 102 metros, 96 dos quais de pura rocha, a Água Mineral Natural Zaeli Prime foi apresentada ao mercado na versão 510 ml. O principal diferencial destacado pela empresa foi a alta concentração de Vanádio do produto. É, segundo a empresa, uma das maiores do mercado (0,28mg/l). O Vanádio é um mineral com propriedades medicinais e que é raro nas marcas de água oferecidas ao consumidor. A Zaeli Prime também possui alto pH alcalino (9,75), o que demonstra sua grande potencialidade de neutralizar ácidos, contribuindo para minimizar os danos resultantes da vida moderna. “O consumo de muitos produtos industrializados, de bebidas alcoólicas, o estresse diário, a poluição e tantos outros hábitos ruins promovem um aumento da acidez corporal, com todos os malefícios daí decorrentes e, neste sentido, os brasileiros estão mais preocupados com qualidade de vida, saúde e bem-estar. Os benefícios de beber água mineral natural diariamente são inquestionáveis para a saúde, a beleza e o bem-estar das pessoas. Por esse motivo, visualizamos a oportunidade de entregar um produto diferenciado, com Vanádio e alto PH 9,75”, diz Valdemir Zago, Presidente da Alimentos Zaeli.

Embalagens sofisticadas causam impacto no ponto de venda gerando mais venda

Recentemente, a Zaeli investiu em uma nova linha de produtos dirigida às classes A/B com embalagens diferenciadas. A água mineral Zago, como foi batizada, vem em embalagens sofisticadas de 350 ml com e sem gás nas cores azul e verde.

Outro diferencial do produto é o investimento em tecnologia e processos de produção. A sede da empresa está localizada em área privilegiada, com vasta mata preservada e longe do centro da cidade e da grande movimentação urbana. “A estrutura física foi toda pensada para atingir um padrão de qualidade de primeira, garantindo que os produtos sejam diferenciados no mercado. O maquinário é totalmente automatizado e moderno, com tecnologia de ponta e grande capacidade de engarrafamento. É um dos mais modernos da América Latina. O envase é realizado em câmaras isoladas, sem nenhuma interferência externa. No local só é permitida a entrada dos funcionários que administram o funcionamento das máquinas. As embalagens passam por processo de assepsia com ozônio, garantindo a segurança e a qualidade dos produtos”, garante Valdemir Zago.

Deixe seu comentário